Microsoft compra LinkedIn por €23,3 mil milhões


A notícia da compra do LinkedIn (a maior rede social profissional do mundo) pela gigante Microsoft foi avançada pela CNBC. De acordo com as informações reveladas, o valor de compra foi de 26,2 mil milhões de dólares o que corresponde a cerca de 23,3 mil milhões de euros.

Será que vamos ter um grande concorrente ao Facebook?

Numa altura em que há várias incertezas sobre a presença da Microsoft em alguns segmentos do mundo da tecnologia, eis que a empresa de Redmond entra num negócio de milhões e adquire a rede social LinkedIn. A oferta foi de 196 dólares por acção o que dá um total de 26,2 mil milhões de dólares ou seja €23,3 mil milhões de euros.

Segundo o comunicado da Microsoft, o valor a ser pago será totalmente em dinheiro (o valor do negócio inclui o dinheiro que a rede social tem em caixa).

O LinkedIn é conhecido como a rede social para quem procura contactos profissionais uma vez que junta, numa só plataforma, profissionais e empresas. As pessoas utilizam esta rede como forma de contactar empresas, empregadores, criar um perfil com o seu processo profissional e, desta forma, chamar à atenção para eventuais contratações.

linkedin_04-720x477

Depois do anúncio da compra, as acções da LinkedIn disparam tendo valorizado cerca de 48%. Relativamente aos contornos do negócio ainda não há muita informação, mas sabe-se que Jeff Weiner continuará a ser o CEO da rede social e reportará ao CEO da Microsoft, Satya Nadella.

Segundo Nadella, a equipa do LinkedIn tem feito crescer o negócio que é centrado nas “ligações” entre profissionais de todo o mundo. Em conjunto será possível acelerar o crescimento do LinkedIn, assim como do Microsoft Office 365…

“The LinkedIn team has grown a fantastic business centered on connecting the world’s professionals. Together we can accelerate the growth of LinkedIn, as well as Microsoft Office 365 and Dynamics as we seek to empower every person and organization on the planet.”

O negócio deverá ficar concluído até ao final do ano.

Recentemente a rede social LinkedIn foi notícia pelos piores motivos. Em 2012 a rede social foi atacada, tendo havido um roubo de milhões de passwords. Mais de 167 milhões de registos estavam à venda online por cerca de 2000 euros. Dos 167 milhões de registos, apenas 117 milhões incluem o endereço de e-mail e a respectiva password.